Video Wall: o que é? Como instalar? Confira!

O VideoWall, traduzido do inglês “parede de vidro”, é utilizado quando o objetivo é fazer uma grande exposição de conteúdo visual, capaz de garantir grande alcance em locais com maior circulação de pessoas, como metrôs, aeroportos, shoppings e stands de feiras, entre outros. Mas, nada impede também que você crie um em sua casa, tendo em vista que duas TV’s posicionadas lado a lado já pode ser considerado um VideoWall.

Você já ouviu falar sobre? Sabe como funciona e sua importância em vários tipos de negócio? Fique com a gente neste post e saiba tudo sobre essa mídia tão dinâmica e atrativa, que oferece grandes resultados para quem as utiliza.

Afinal, o que é VideoWall?

Como o próprio nome sugere, é uma parede de vídeo, criada através de uma tecnologia de transmissão que une uma certa quantidade de monitores posicionados lado a lado, formando assim uma única imagem de grande proporção e dimensão, causando a sensação de ser uma tela bem maior.

Um VideoWall é uma ótima alternativa para chamar a atenção e impactar o público, deixando qualquer mensagem fácil de ser visualizada a longas distâncias com o destaque que ela precisa. A tecnologia também pode ser utilizada para:

  • Fins informativos, como os painéis de aeroporto, rodoviárias e estações de metrô, ou ainda em programas de TV;
  • Fins publicitários, para campanhas nestes locais e também em vitrines, shoppings, entre outros locais;
  • Em empresas e outros ambientes corporativos;
  • Em ambientes educacionais;
  • Uso doméstico, para uma melhor experiência com imagens.

Como funciona o VideoWall?

Para ver como funciona o VideoWall, não basta apenas contar com as telas de TV ou monitores para exibir o seu conteúdo, existem outros equipamentos que são fundamentais para distribuir as imagens em todas as telas de maneira uniforme.

Um desses equipamentos é o processador, que pode estar presente em monitores profissionais, que são os mais adequados. Entretanto, você pode usar um outro aparelho fora, até um mini computador que tenha uma ou mais placas de vídeo.

É esse processador que comanda o funcionamento: ele interpreta o sinal, recorta o que cada tela precisa mostrar, remonta o protocolo do vídeo e envia para cada uma das telas, de forma sincronizada, o que garante o efeito de uma única tela.

O que é preciso para montar um VideoWall?

Na hora de montar e instalar o VideoWall você precisará contar com equipamentos específicos, confira abaixo quais são:

Uso de telas profissionais

Contar com telas profissionais (monitores profissionais) ajuda muito, porque elas possuem maior performance do que uma TV convencional, podendo ter entre 50 e 60 mil horas de vida útil, mesmo sendo usado 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Além disso, os monitores profissionais oferecem uma calibração de cores bem intensa, para evitar diferença entre as telas – é importante que todas as telas sejam iguais (tenham o mesmo tamanho e resolução) para causar a sensação de única tela maior e que não se perceba a diferença entre uma tela e outra.

Outro aspecto para não deixar de lado é a largura da borda da TV, quanto mais fina é melhor para a sensação de tela única ser percebida, sem ter “quebras” de uma tela para outra.

Suporte para VideoWall

Assim como escolher os monitores corretos, é importante a escolha de suportes para VideoWall adequados, para garantir a segurança do seu projeto.

Observe a estrutura do local onde seu VideoWall será aplicado, além de olhar para aspectos como a necessidade de ter um espaço na parte de trás das TV’s e a distância dos monitores.

Leia também: tipos de suporte para TV – 6 modelos para você conhecer.

Processadores autônomos para VideoWall

Se você for criar o projeto de VideoWall com monitores tradicionais, você precisará ter um processador, que seja desenvolvido para funcionar também como as TV’s (24 horas por dia, 7 dias por semana) e que seja configurado para funcionar de forma autônoma, sem a interação humana.

É importante não escolher uma matriz HDMI ou splitter, que tem a função de replicar o mesmo sinal para as TV’s, então não conseguirão criar o efeito de uma única tela maior.

Formatos de VideoWall: você sabe quais são?

Antes de criar o seu projeto de VideoWall é preciso entender que esse formato de mídia é bem diverso e você pode usar da criatividade de acordo com a que mais se adequa à sua demanda. Confira a seguir os formatos mais comuns.

Portrait ou retrato

Neste formato, como o próprio nome sugere, o VideoWall será na vertical, bem semelhante a um retrato. Para criar esse efeito, o número de linhas deverá ser maior do que as colunas, para provocar essa impressão de uma tela vertical. A quantidade de colunas é ilimitada, desde que as linhas sejam em maior quantidade.

Matriz quadrada

Chamamos de matriz quadrada o formato de VideoWall em que o número de colunas e linhas é equivalente ao número de telas, como 4×4, 5×5 e assim por diante.

Landscape ou paisagem

Esse formato é ideal para quem precisa criar a impressão de uma tela widescreen, ou seja, no formato de “paisagem” ou “panorama”. Aqui o número de linhas deve ser menor que o número de colunas, para criar essa sensação.

O VideoWall é uma ótima oportunidade de passar a mensagem do seu negócio para várias pessoas ao mesmo tempo, utilizando uma mídia muito dinâmica e que alcança ao público de forma eficiente e visualmente bonita. É uma boa oportunidade de criar essa experiência diferente, independente de onde seja.

Então conte com os equipamentos necessários, garanta a qualidade dos seus monitores e a segurança com os melhores suportes. Esperamos que este conteúdo tenha ajudado a entender mais sobre o VideoWall e te ajude a pensar melhor sobre essa estratégia.

Deixe um comentário